Relato dos percursos das carreiras Carris “12E”, Ascensor do Lavra e Ascensor da Glória

12 participantes juntaram-se na noite de 9 de Maio de 2014 para percorrer os quintos, sexto e sétimo percursos do “corredor do BUS”, os das carreiras da Carris “12E″, Ascensor do Lavra e Ascensor da Glória. Estas carreiras, uma circular e as outras de ida e volta, caracterizam-se pelas suas curtas distâncias mas, grandes declives.

O grupo na Praça da Figueira

O grupo na Praça da Figueira

Antes

Chegando cedo, como habitual, consegui fazer um reconhecimento aos stands do Festival da Máscara Ibérica, que se realizava no Rossio, logo ali ao lado. A noite estava com uma temperatura agradável, pouco húmida e pouco nebulada e a maior parte da poluição do ar do final do dia de sexta-feira já se tinha dissipado.

O grupo, pontual, reuniu-se para a habitual foto, tirada por um transeunte e, depois do briefing inicial habitual, arrancou para a primeira carreira de três.

Durante

Carreira do eléctrico “12E”
Esta carreira, circular, tem a distância aproximada de 2.400 metros mas, metade é a subir, metade a descer. Indo pelo Martim Moniz, sobe até ao Castelo de São Jorge, e volta a descer, passando pela Sé de Lisboa, e Rua da Prata. O piso, é maioritariamente paralelipípedos, embora não esteja muito degradado. O estacionamento, não é muito problemático, excepto na Rua Cavaleiros onde há veículos estacionados em segunda fila dia e noite.

Ascensor do Lavra
No segundo percurso da noite, o grupo subiu e desceu, a Calçada do Lavra. 130 metros para cada lado, tão complicado a subir como a descer, carris estreitos e muita inclinação.

No topo do ascensor do Lavra

No topo do ascensor do Lavra

Ascensor da Glória
Por fim, o terceiro percurso da noite, e talvez o mais complicado. 250 metros a subir e outros tantos a descer, pela Calçada da Glória, muito mais longa que a do Lavra, e com uma subida dividida em dois que puxou pelas pernas e pulmões como gente grande.

Depois

No fundo da Calçada da Glória, estando os percursos da noite feitos, o grupo dividiu-se. Quatro dos participantes ficaram por ali, indo jantar ou embora para casa e os outros oito… Foram “dar uma volta” até ao topo do Parque Eduardo VII, visitar as roulotes que lá estão, no entanto sem consumir nada, e voltaram para baixo. Pelo meio da Avenida da Liberdade, mais elementos foram ficando até sobrarem só quatro, que acabaram a noite na ginjinha no Rossio, a beber uns copos de água.

Galeria de imagens

Fotografias do “corredor do BUS” e do António Luís.

Próximo percurso

O próximo percurso a realizar é o da carreira Carris “706”, no próximo Sábado, 17 de Maio de 2014, às 17h00, como início no Cais do Sodré, em Lisboa. Juntas-te ao “corredor do BUS” nesse dia?